Mercado Moveleiro vê crescimento após dificuldades em abril

Com um início de ano tímido quando se tratando da comercialização de seus produtos, o mercado moveleiro vem reagindo bem aos impactos na economia e crescendo exponencialmente se comparado ao primeiro trimestre de 2020.

Alavancando 15,9% mais vendas em junho que no mês anterior, depois de uma boa recuperação já iniciada em maio, no qual o índice bateu 9,1% mais vendas que o mês de abril, um fôlego novo atingiu em cheio e no momento certo essa ala da economia brasileira. Além de figurarem como um alívio para os fabricantes, varejistas e lojistas do setor, os dois meses seguidos de bons retornos trouxeram uma perspectiva positiva para o mês de julho e projeções de crescimento exponenciais para os próximos meses.

Se comparado ao total movimentado nos mesmos meses de 2019, o setor surpreendeu ainda mais, pois mesmo em meio à crise, bateu resultados acima do esperado e gerou na economia uma movimentação de R$ 23,9 bilhões se colocados lado a lado junho de 2019 e junho de 2020. Esses dados entram no cálculo como fortes fatores para reforçar a tendência de desenvolvimento positivo para o ramo.

Como já era de se esperar, o setor vem investindo pesado em divulgação nas plataformas online e no e-commerce, estratégias que foram fundamentais para os resultados obtidos no segundo trimestre, somando pontos importantes no que diz respeito a volume de vendas.  A diferença foi tão drástica, que se comparar as vendas online efetuadas em junho de 2019 com o mesmo mês de 2020, a diferença fixou por volta dos 73% superior este ano. Essa alternativa para saída de mercadorias atingiu positivamente até o mês que passou por mais dificuldades neste trimestre, abril. Com 3,3% mais negócios online firmados que em março, a desenvoltura deste método já era sentida por muitos comerciantes do meio moveleiro.

Com os dados agrupados oriundos de todos os cantos do Brasil, concluiu-se um crescimento geral de 10,3% no fim deste semestre. Porém, sendo um país de enormes extensões territoriais, é possível ter seu mercado de móveis melhor observado se repartido em regiões. Por este ângulo, estudos apontaram com mais detalhes que a região sudeste foi quem mais sofreu com as quedas de vendas em abril, atingindo -22,6% em relação a março e a região nordeste se destacou com o melhor fechamento percentual de recuperação em junho, batendo admirados 18,3% de crescimento.

Fonte: emobile

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *